Blog  ·  08/10/2019

Planilha para artesanato: qual o preço certo?

planilha para artesanato

Uma grande dúvida que acaba assombrando os novos empresários no ramo de artesanato é como cobrar seu trabalho de maneira justa.

Muitos seguem a sua intuição, outros vão de “achômetro”, perguntam para outros profissionais e até mesmo copiam os preços da concorrência. Nenhuma dessas opções está errada, pois não existe fórmula mágica, mas temos algumas dicas e ferramentas para auxiliar a tomar melhor essa decisão e até te mostrar o preço mínimo que deve ser cobrado para evitar prejuízos.

Estratégias para definir o preço certo 

É importante deixar claro para você mesmo o que pretende alcançar na venda dos seus produtos. Não basta cobrir os custos de produção, para tornar viável o seu negócio, você precisa lucrar para se manter e até negócio.

O primeiro erro que você deve evitar é pensar que é o preço quem impulsiona a vendas. Quem impulsiona as vendas é a sua capacidade de conquistar seu cliente e acertar na divulgação, seja online ou offline. É ele quem vai decidir se compra o seu conceito, independente do seu valor. 

Uma grande armadilha nesse início que vai surgir é definir um Preço muito baixo. Isso pode causar um impacto negativo. Mesmo que você acredite que os clientes comprem produtos por causa do preço mais em conta, é necessário cuidar e definir o preço certo, para cobrir o custo de produção e vender o real valor do produto.  Reduzir muito o preço pode prejudicar o seu negócio no longo prazo.

Não esqueça que o preço certo deve ser equilibrado e não definido ao extremo.

Preço x Valor

“O preço é o que você paga, o valor é o que você ganha” – Warren Buffet
Antes de começar a precificação é necessário entender a diferença entre dois termos que são tratados como sinônimos: Preço e Valor.
O preço de um produto é o quanto você paga para comprar um produto ou serviço. 
O preço é numérico. As pessoas pagam R$ 5, R$ 10, R$ 1.000.
Por outro lado, o valor é a utilidade do produto ou serviço para o cliente. O valor não tem um preço definido e pode variar de pessoa para pessoa. 
Por exemplo, você adquire o celular que mais te agrada, mais caro que a média. Provavelmente a empresa não gasta muito mais que os concorrentes para fabricação, mas eles criaram um produto tão bom, construíram uma comunicação e filosofia tão bem estruturada do produto que os clientes pagam o preço sem pensar e acreditam que fizeram um bom negócio.
O valor vende uma experiência aos clientes e eles pagam uma boa quantia por isso.

Conheça 6 dicas para abrir seu negócio de artesanato?

Fatores a considerar para definir o preço certo

Conheça seu cliente

Conhecer seus clientes antes de definir um preço é essencial. Esse tipo de pesquisa pode contribuir com informações base para estruturar o tipo de preço que você pode definir. 
O preço do seu produto deve ser equilibrado entre o preço que seus clientes estão dispostos a pagar e o preço que pode gerar lucro para o seu negócio.
O equilíbrio é a estratégia certa a seguir para você entrar no mercado e “construir seu nome”.

Conheça os custos de produção

É fundamental cobrir os custos de produção e, em seguida, levar em conta o seu lucro. Lembre-se que o custo do produto não é apenas a soma de todos os insumos, tem os custos indiretos também.
Não sabe o que são os custos indiretos? Eles são os custos fixos e custos variáveis como:
- Impostos
- Aluguel
- Pessoal
- Taxas de envio
- Estocagem
- Custo de mão de obra
- Ferramentas (lojas virtuais, hospedagem, e-mail)

Coloque todos os custos que você precisa cobrir durante o mês e inclua também os seguintes itens:
- Os custos reais do produto, incluindo mão de obra
- Despesas operacionais necessárias para manter o negócio ativo e no positivo
- Custos associados a empréstimos (caso o tenha)
- Seu salário (no começo é difícil separar, mas dá certo)
- Capital para expansão (abrir loja física, participar de feiras, melhorar ou expandir produtos)
Liste todos os valores na planilha. O valor total vai dar uma ideia das receitas brutas que você precisa alcançar para garantir o funcionamento do negócio.

Sempre preste atenção no mercado

Saber o caminho que o seu mercado está seguindo pode influenciar no preço do seu produto, principalmente quando a proposta do seu artesanato for exclusiva.
Muitos fatores externos podem afetar a demanda do seu produto no futuro e, como consequência, o seu preço.
Leve em conta também seus clientes e suas ações. Tudo isso faz parte do mercado e deve ser analisado com cuidado.

Entendeu os princípios básicos?

Se você entendeu todo o lado conceitual e os pontos importantes, agora é hora de baixar nossa planilha e começar a precificação do seu produto.Baixar Planilha!Curtiu nosso conteúdo sobre Planilha para artesanato: qual o preço certo? Então fique por dentro de todas as novidades do nosso blog e siga a Due no Facebook, InstagramYoutube e LinkedIn!

POSTS RELACIONADOS