Blog  ·  15/10/2019

Espaço Maker: educação que transforma

Espaços Makers

Imagem ilustrativa

Educadores em todo o mundo estão buscando metodologias de ensino fora da caixinha para envolver seus alunos e desenvolver habilidades que o ensino tradicional muitas vezes não estimula.

A cultura dos Espaços Makers surgiu justamente para elevar o ensino para um novo patamar e ajudar os alunos a pensarem além dos livros, a usarem toda a sua criatividade para ir além daquilo que esperam deles.

Vamos entender um pouco mais sobre essa educação que vem transformando alunos no Brasil e em todo o mundo.

O que é um Espaço Maker?

“Maker”, quando traduzido ao pé da letra, pode significar “criador”, “fabricante”, “autor”, “construtor”.

Isso quer dizer que o espaço maker é um local para que estudantes tenham a oportunidade de criar, pensar e encontrar soluções para problemas presentes em seu dia a dia, usando ferramentas tradicionais aliadas à tecnologia.

Seguindo o conceito do DIY (Do it Yourself), popularmente conhecido no Brasil como “Faça Você Mesmo”, os professores viram na educação maker uma oportunidade de despertar o interesse dos jovens de um jeito pouco ortodoxo para desenvolver habilidades como pensamento crítico, raciocínio, criatividade, autonomia e colaboração.

Como montar um Espaço Maker?

Cada instituição pode adaptar seu espaço maker para um propósito e perfil dos alunos. Mas basicamente os espaços são equipados com ferramentas tradicionais de marcenaria, manutenção e produção.

As novas tecnologias como as máquinas de corte à laser de bancada e as impressoras 3D estão ganhando espaço por serem perfeitas para espaços pequenos, fáceis de usar, simples de instalar e totalmente seguras para alunos e professores.

A Due tem uma linha de máquinas laser seguras e fáceis de utilizar, que são perfeitas para esses espaços.

Conheça as Máquinas Due NXT e Due Flow

As instituições de ensino devem encarar os espaços makers como um “habitat de inovação”.

Por isso além de investir em equipamentos e um espaço que possa integrar todos aqueles que querem aprender, elas também precisam investir em profissionais que possam atuar como “guru” desses jovens e incentivá-los a ultrapassar todos os limites da criatividade.

Os espaços makers são fundamentais para as escolas estimularem o lado lúdico dos alunos de maneira que estimule outros campos da sua vida. 

As escolas precisam encontrar parceiros com experiência para envolver todos os alunos de um jeito único e especial.

A Due Laser é uma dessas empresas parceiras que estão dispostos a ajudar instituições de ensinos a alcançar as melhores experiências durante as dinâmicas. 

É primordial os parceiros tenham experiências para que as experiências sejam boas e a metodologia seja aplicada de maneira correta. 

Para lidar com crianças, adolescentes, jovens e adultos os espaços makers precisam de profissionais especializados. 

Pode ter certeza que depois que você encontrar os parceiros certos, as coisas vão acontecer.

A Cultura Maker

Culturalmente buscamos por soluções prontas para resolver algum problema. Esse tipo de ação é algo que formou raízes ao longo dos anos e foi passado de geração para outra.

Isso pode ter funcionado por um período, mas hoje em dia é algo que tem mais prejudicado as novas gerações do que ajudado. 

O desenvolvimento da tecnologia, a disponibilidade de informação na Internet e a facilidade que temos em aprender novos assuntos tem permitido que possamos produzir nossas próprias soluções mais rápido do que se possa imaginar e ainda fazer algo totalmente personalizado para as nossas próprias necessidades.

Vivemos um momento de inovação, de criatividade, sustentabilidade e compartilhamento de ideias. As pessoas estão deixando de lado as soluções prontas para dar lugar ao exclusivo e ao único.

As instituições de ensino estão se adaptando a essa nova realidade e permitindo que os alunos tenham a oportunidade de produzir suas próprias soluções, de criarem, de desenvolverem o seu lado questionador e desafiador.

Imagine o tanto de soluções criativas que um conjunto de estudantes podem apresentar usando todo o seu conhecimento e criatividade a disposição?

Esse é o propósito da cultura maker, estimular as pessoas para que construam, testem, criem seus próprios objetos, soluções ou tecnologias.

O movimento da cultura maker começou lá pelos anos 60 e 70, mas com toda a revolução tecnológica, o boom da internet e a facilidade de compartilhamento das ideias, o movimento vem ganhando ainda mais força nos dias de hoje.

A importância dos Espaços Makers para a educação

A sociedade está em constante mudança, mas muitas escolas pararam no tempo ao oferecer um ensino tradicional, onde o professor é visto apenas como autoridade e as ferramentas de estudo continuam sendo o livro, o papel e a caneta.

Enquanto escolas buscam informatizar seu ensino para facilitar na hora dos alunos estudarem, outras escolas estão investindo nos espaços makers para associar o ensino diretamente à inovação.

Ao integrar a cultura maker nas escolas, os alunos têm a oportunidade de colocar seu conhecimento em prática, os professores conseguem despertar os alunos para o mercado de trabalho e ajudá-los a desenvolver a proatividade e a liderança.

Não somente os alunos evoluem individualmente, mas toda a escola se transforma em um espaço de ensino interativo, com pessoas envolvidas para formar cidadãos preparados para todas as situações que podem surgir.

Manifesto Movimento Maker

1. Faça: fazer é fundamental para o que significa ser humano. Devemos fazer, criar e nos expressar para nos sentirmos inteiros. Há algo único em fazer um trabalho manual. Essas coisas são como pequenos pedaços que incorporam nossas almas.

2. Compartilhe: compartilhar o que você tem e o que você sabe fazer com os outros é o mais importante a se fazer, é uma satisfação que não se mede. Por que não compartilhar isso?

3. Presenteie: existem poucas coisas mais altruístas e satisfatórias do que dar de presente algo que você fez. Sua criação tem um pouquinho de você e tem a oportunidade de presentear alguém com um pedaço de si mesmo.

4. Aprenda: você precisa aprender para fazer e é isso que vai te deixar mais feliz e produtivo. Aprenda sempre, mesmo que você seja um especialista no assunto.

5. Equipe-se: cada projeto precisa das ferramentas seguras, simples e acessíveis para dar certo. Invista nelas e em um lugar bacana para criar tudo aquilo que você planeja.

6. Divirta-se: seu projeto não deve ser maçante, mas deve ser divertido. Só assim você vai conseguir fazer novas descobertas e ter orgulho daquilo que criou.

7. Participe: se envolva na comunidade do Movimento Maker! 

8. Apoie: todo projeto precisa de apoio, seja ele emocional, intelectual, financeiro, político ou institucional. Contribua sempre.

9. Mude: a mudança faz parte do processo natural no desenvolvimento de um projeto e você precisa aceitar isso. 

10. Permita-se errar: é errando que se aprende. Aproveite cada um dos seus erros para chegar à perfeição. Mas não tenha medo de tentar outra vez.

Você gostou da forma diferente de aprendizado que o Movimento Maker apresenta? Então compartilhe esse conteúdo com todos os seus amigos nas redes sociais 

E não esqueça de seguir a Due Laser no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn para ficar por dentro de todas as nossas novidades no blog e de todo universo de máquinas à laser

POSTS RELACIONADOS